quarta-feira, 27 de abril de 2011

Racionais MC's - Juri Racional

A seguinte música do grupo Racionais MC's é uma analise social decorrente da administração colonial e suas consequências na sociedade contemporânea, em pleno século XXI, vivemos o neo-colonialimos, com o exercício do poder econômico-financeiro que se instalam nas antigas colonias agora de maneira bem mais sutil, através dos posicionamentos ideologico impostos nas instituições criadas pelos antigos donatários de terra, hoje latifundiarios...
Eles querem que caíamos no engano de negar nossas raízes e dizer que os problemas sociais que temos não é de origem racista, pois sabemos que as mesmas práticas racistas ainda continua acontecendo hoje. Querem fazer uma lavagem cerebral para acreditarmos que todo pensamento racional vem dos europeus que outrora eram os colonizadores que escravizam e exterminam étnias em todas as partes do globo. Logo, qualquer outra forma de pensamento diferente do padrão imposto esta sujeito a punição. Devemos refletir sobre isso!!!

RACIONAIS MC'S


JURI RACIONAL

Você não tem amor próprio, fulano!
Nos envergonha, pensa que é o maior.
Não passa de um sem vergonha, se ousar!
Ouse só definir sua personalidade.
Mas é inferioridade o que você sente no fundo.
Dá aos racistas imundos
razões o bastante pra prosseguirem nos fodendo como antes.
Ovelha branca da raça, traidor!
Vendeu a alma ao inimigo, renegou sua cor!
Mas nosso júri é racional, não falha!
Por que?
Não somos fãs de canalha!
Existe um velho ditado do cativeiro que diz:
que o negro sem orgulho é fraco e infeliz.
Como uma grande árvore que não tem raiz.
Mas se assim você quis, então terá que pagar!
Porém agora os playboys, querem mais é que se foda!
Você e e a sua raça toda!
Eles nem pensam em te ajudar!
Então! Olhe pra você e lembre dos irmãos!
Com o sangue espalhado, fizeram muitas notícias!
Mortos na mão da polícia, fuzilados de bruços no chão.
Me causa raiva e indignação
a sua indiferença quanto à nossa destruição!
Mas, o nosso júri é racional, não falha!
Não somos fã de canalha! (2x)
As vagabundas que você a vida toda elogiava,
Se divertem hoje, e riem da sua cara.
Aquelas vacas usufruíram, usaram do pouco que você tinha
até a última gota!
No entanto, não há outra...
E agora?
Você foi desprezado, jogado fora!
Você não precisa delas!
Se existem negras tão belas, e pode ter as melhores,
Por que ficar com as piores?
Burguesas cadelas !
Mas nosso júri é racional, não falha!
Não somos fã de canalha! (2x)
"Aqui é o Mano Brown, descendente negro atual,
Você está no júri racional e será julgado, otário!
por ter jogado no time contrário.
O nosso júri é racional, não falha.
Não somos fã de canalha.
Prossiga mano Edy Rock e tal."
Gosto de Nelson Mandela, admiro Spike Lee.
Zumbi, um grande herói, o maior daqui.
São importantes pra mim, mas você ri e dá as costas.
Então acho que sei da porra que você gosta:
Se vestir como playboy, frequentar danceterias,
agradar as vagabundas, ver novela todo dia,
que merda!
Se esse é seu ideal, é lamentável!
É bem provável que você se foda muito,
você se auto-destrói e também quer nos incluir.
Porém, não quero, não vou, sou negro, não posso,
não vou admitir!
De que valem roupas caras, se não tem atitude?
E o que vale a negritude, se não pô-la em prática?
A principal tática, herança de nossa mãe África!
A única coisa que não puderam roubar!
Se soubessem o valor que a nossa raça tem,
tingiam a palma da mão pra ser escura também !
Mas nosso júri é racional, não falha!
Não somos fã de canalha!
O nosso júri é racional, não falha!
Não somos fã de canalha! (2x)
Eu quero é nos devolver o valor, que a outra raça tirou.
Esse é meu ponto de vista. Não sou racista, morou?
E se avisaram sua mente, muitos da nossa gente,
mas você, infelizmente,
sequer demonstra interesse em se libertar.
Essa é a questão: auto-valorização.
Esse é o título da nossa revolução.
Capítulo 1:
O verdadeiro negro tem que ser capaz
de remar contra a maré, contra qualquer sacrifício.
Mas com você é difícil: você só pensa no seu benefício.
Desde o início, me mostram indícios
que seus artifícios são vícios pouco originais,
artificiais, embranquiçados demais.
Ovelha branca da raça, traidor!
Vendeu a alma ao inimigo, renegou sua cor.
Mas nosso júri é racional, não falha!
Por quê? Não somos fã de canalha!
"Por unanimidade,
o júri deste tribunal declara a ação procedente.
E considera o réu culpado
Por ignorar a luta dos antepassados negros
Por menosprezar a cultura negra milenar.
Por humilhar e ridicularizar os demais irmãos.
Sendo instrumento voluntário do inimigo racista.
Caso encerrado."


Propomos um debate sobre o tema através do email de grupo do CEPAPA  cepapa@googlegroups.com

Por Ras Tonton Fya Burning
  

terça-feira, 26 de abril de 2011

CENTRO DE ESTUDOS PESQUISA E APLICAÇÃO PAN-AFRICANO - CEPAPA

 O CEPAPA é uma iniciativa criada a partir da necessidade de ampliar as fontes bibliograficas, divulgar projetos e iniciativas que buscam a valorização dos povos africanos e afrodescendentes onde quer que eles estejam.
 A iniciativa parte do interesse por investigar a história e cultura do povo afro, concebendo-a como
implícita em nosso dia-a-dia, devido a aspectos culturais e sociológicos esta presença se
demonstra camuflada e entendida como folclore. Assim, buscamos uma forma de conhecimento
científico enfatizando a produção pan-africanista e seus pensadores, para conceber um mundo de
idéias e valores além da abordagem contumaz dos centros acadêmicos. Nesse sentido, a
inserção da comunidade no processo de disseminação de vetores culturais que, às vezes perdida,
em sua raiz permanecem manifestações populares, um conhecimento que dialoga com a
produção acadêmica na eterna dicotomia teoria/prática.

O CEPAPA Leva à população informação sobre cultura e conhecimento afro.
-Possibilitar uma forma de organização social para a comunidade.
-Propor debates de interesses públicos com embasamento intelectual.
-Publicar cadernos periódicos com resultados de estudos e pesquisas.
-Apresentar pontos de reflexões e debates sobre obras de literatura, artes plásticas, cinema, etc.
-Estabelecer um dialogo com a comunidade a fim de esclarecer problemas que atingem a sociedade.
-Realizar mini-cursos e oficinas de produção textual.




A nossa logo tem referências no Sankofa



"return and get it" "Voltar e buscá-la"

symbol of importance of learning from the past - símbolo da importância de aprender com o passado.


GLOBO COM A ÁFRICA NO CENTRO, POR ENTENDER QUE NESTE CONTINENTE TUDO COMEÇOU...


Ras Tonton Fya Burning Diretor Geral do CEPAPA.